Cidadania
&
 
Sustentabilidade

Pequenas escolhas, grandes transformações

Para poder estar em dia com a sustentabilidade de suas ações, o consumidor deve ter informações sobre origem, composição, embalagem e destino final dos produtos

No dia 15 de outubro é comemorado o Dia do Consumo Consciente. A data foi instituída pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), no Brasil, para conscientizar a população sobre os problemas socioambientais que os padrões atuais de produção e consumo estão causando ao planeta Terra e aos próprios seres humanos.

Ações cotidianas, concretas e voluntárias de consumo consciente permitem a qualquer pessoa contribuir para a preservação do meio ambiente e melhorar a qualidade de vida de todos. Um amplo despertar de consciências para esta nova realidade é um dos desafios da vida moderna.

Você é o tipo de pessoa que entra no supermercado e avalia cada produto que vai colocar dentro do carrinho ou não está nem aí para sua origem e se realmente precisa daquilo naquele momento, muitas vezes pagando caro por sua escolha? Quem sabe, não chega a esse ponto, mas adora produtos bem baratos, de origem um tanto quanto suspeita e que podem ser consumidos de forma exagerada, sem passar por sua cabeça que está por trás desse baixo custo a exploração da mão-de-obra e geração de problemas sociais ou, até mesmo, o trabalho infantil?

A consciência tem um preço, o qual nem todo mundo concorda em pagar, já que aparenta ser mais elevado do que se gostaria. Hoje muitas questões, sobretudo as ecológicas e ambientais, perpassam pelo seu despertar, nem sempre aceito com tanta prontidão quanto necessário. Criar uma nova cultura que abra espaço para a qualidade e uma vida sustentável ainda parece utópico e distante. No entanto, o aumento populacional e o consumo desenfreado há tempos vêm gerando problemas de grande monta que se tornam cada vez mais críticos, ao ponto de ameaçar a viabilidade de toda espécie de vida sobre a Terra. Esse contexto iminente faz parte de todo um sistema, desencadeado por uma lógica de funcionamento que necessita ser repensada para uma mudança urgente e global.

Para a formação de consumidores conscientes a estratégia de mudança passa pelo processo educativo, pois é uma ferramenta poderosa, capaz de gerar um senso crítico e ampliar a visão para que novas escolhas sejam estabelecidas. O processo de construção do conhecimento parte do princípio do que as pessoas sabem sobre o tema, possuindo liberdade para formular seus próprios conceitos, A principal organização não-governamental focada neste conceito é o Instituto Akatu, criado no âmbito do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. Seu objetivo, desde o princípio, foi educar e mobilizar a sociedade para o consumo consciente. Os pilares do Instituto são: educar, informar, sensibilizar, mobilizar e animar cidadãos para assimilarem, em seus comportamentos e atitudes, o conceito e a prática do consumo consciente. Para cumprir esta espécie de “missão” é necessário um trabalho com várias frentes de atuação, como o desenvolvimento de atividades em comunidades; divulgação de conceitos e de informações na internet, em publicações, na mídia e em campanhas publicitárias; geração de pesquisas; e elaboração de instrumentos de avaliação e informação sobre o consumo consciente.

O consumo consciente ou sustentável é um conceito bem mais aberto, que hoje está além da direção da economia, dos direitos do consumidor e da reciclagem de lixo. Não é uma postura reativa, mas leva o consumidor a se identificar como um protagonista dentro desse amplo contexto social, político e cultural. O consumidor tem poder. Pode e deve usá-lo em benefício de uma sociedade mais sustentável. Ele parte da forma básica do cidadão consumidor para se tornar um consumidor cidadão.

Como ser um consumidor socialmente responsável

  • Leve uma sacola de pano ou plástico reutilizável para o supermercado e evite as sacolinhas plásticas.
  • Priorize serviços e produtos de empresas com responsabilidade socioambiental.
  • Tente equilibrar a satisfação pessoal com o ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável.
  • Consuma alimentos produzidos localmente e dê prioridade aos sem agrotóxico.
  • Não deixe torneiras pingando: uma gota por segundo desperdiça em média 46 litros de água.
  • Economize água no banho: diminua o tempo ou feche a torneira enquanto estiver se ensaboando. Em 10 minutos, são gastos em média 160 litros de água.
  • Escove os dentes com a torneira fechada. A cada dois minutos, são gastos 13 litros de água.
  • Vasos sanitários com caixa d’água acoplada e descarga diferenciada gastam menos água.
  • Use vassoura para limpar a calçada e o quintal de casa.
  • Use bacias ou a própria pia tampada para lavar a louça. Ao lavar a louça durante 15 minutos com a torneira aberta, gastam-se 240 litros de água.

Dicas para um consumo consciente no Dia das Crianças

Acerte no presente
Minimize o risco de errar nos presentes: pergunte o que as crianças querem ganhar ou, se preferir fazer surpresa, reflita bem antes de comprar, buscando algo que tenha a ver com os gostos e interesses de quem você irá presentear.

Controle o impulso consumista
Compre menos, planeje suas compras, estabeleça um limite de gastos e não o ultrapasse.

Dê presentes alternativos
Faça você mesmo alguns dos seus presentes. Compre produtos artesanais feitos por comunidades, cooperativas ou entidades do terceiro setor e opte por objetos feitos com matéria-prima reciclada.

Não compre produtos piratas ou contrabandeados
Pagar menos por produtos piratas ou contrabandeados não compensa: você estará contribuindo com o crime organizado e com o consequente aumento da violência no seu bairro, na sua cidade, no seu país.

Escolha produtos de empresas social e ambientalmente responsáveis
Informe-se sobre as empresas das quais vai comprar.

Avalie bem quando comprar a prazo
Caso opte por comprar a prazo, verifique a taxa de juros e analise se a prestação é adequada ao seu orçamento. Caso pague à vista, busque negociar um desconto no preço. E não se esqueça de fazer uma reserva no seu orçamento para os gastos que sempre ocorrem no início de ano.

Cuidado com as embalagens
Dê preferência a papéis e embalagens recicladas, escolha as embalagens duradouras e que possam ser reutilizadas, e encaminhe para reciclagem as que não puderem ser reaproveitadas.

Dissemine o consumo consciente
Aproveite a comemoração e dissemine o consumo consciente entre seus amigos, colegas de trabalho e familiares. Esse é o melhor presente que você pode dar à humanidade E lembre-se há coisas que por um milagre, quanto mais consumimos, mais se multiplicam. Por isso consuma exageradamente amor, beleza, alegria, carinho e amizade.

MATÉRIAS ANTERIORES DE Cidadania & Sustentabilidade

Publicado em – Edição 115
10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos:
Publicado em – Edição 114
Uma carioca que adota sua cidade
Publicado em – Edição 110
A rua é a rede social
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário