Educação
&
 
Conhecimento

Carmen Pimentel - Língua portuguesa

Chegamos ao final do ano

“Os melhores jovens escritores brasileiros” - Granta

“Os melhores jovens escritores brasileiros” – Granta

Chegamos ao final do ano! Parece que o tempo anda mais rápido ultimamente…
Para encerrar 2012, não vou dar nenhuma dica de português, mas algumas dicas de leitura. Afinal o melhor caminho para a boa escrita é a leitura! E aproveitar as férias para alimentar a alma, viajando na literatura, é um excelente programa!

Entre variados tons de cinza e sagas de vampiros, minha sugestão vai para autores de língua portuguesa: brasileiros, portugueses, moçambicanos. Ler, além de nos colocar em contato direto com a língua, possui um quê de viagem, de magia, de sedução. E como não é qualquer livro que representa o objeto mágico, aqui vão minhas sugestões:

Nelson Rodrigues e Jorge Amado – autores brasileiríssimos, retrataram a essência da alma brasileira como ninguém. O primeiro dedicou-se aos cariocas; o segundo, aos baianos. Este ano, completariam 100 anos e, por isso, foram comemorados, reeditados, homenageados, badalados amplamente. A filha de Nelson, Sonia Rodrigues, lançou “Nelson Rodrigues por ele”, uma coletânea de entrevistas, depoimentos e textos do autor, que dão ares de autobiografia a este livro. “A vida como ela é”, “Núpcias de fogo”, “O homem proibido” são alguns livros do autor que merecem leitura atenciosa. A TV Globo deu nova roupagem à novela “Grabriela”, baseada na obra de Jorge Amado. “A morte e a morte de Quincas Berro Dágua”, “Mar morto” e “Capitães da Areia” são histórias que devem fazer parte do repertório de todo brasileiro, pois encantam tanto aos jovens como aos adultos.

Machado de Assis – por representar mundialmente a literatura brasileira e por ter captado tão bem a essência da alma humana, merece ser reconquistado. Sua obra é vastíssima: romances, contos, crônicas, poesias e até teatro. Para os leitores iniciantes, sugiro os contos e as crônicas; para os mais devotos, os romances; para os curiosos, as peças teatrais e a poesia. “Esaú e Jacó”, “A cartomante e outros contos”, “Machado de Assis: trinta crônicas irreverentes”, “Machado de Assis – volumes 1 e 2 – Teatro”, “Machado de Assis – coleção melhores poemas”. Alguns contos foram editados para o jovem leitor, como “Conto de escola”, “Pai contra mãe” e “Cinco Histórias do Bruxo do Cosme Velho”. Outros foram adaptados para quadrinhos: “A causa secreta” e “O enfermeiro”. Enfim, há histórias para todos os gostos, o que não pode é deixar de conhecer o autor!

Clarice Lispector – Clarice é parte de nossos clássicos da literatura e, por isso mesmo, merece destaque nessas indicações que faço. Escolho um livro de crônicas para quem vai-se iniciar no mundo de Clarice: “A descoberta do mundo”, coletânea de textos publicados no Jornal do Brasil, aborda todo tipo de temática. “A paixão segundo G.H.”, “Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres”, “A hora da estrela”, romances densos e inesquecíveis. “Laços de família”, “Felicidade clandestina” – contos. Para os jovens: “O mistério do coelho pensante”, “A vida íntima de Laura”, “Como nasceram as estrelas” e “A mulher que matou os peixes”.

Divulgação

Mia Couto (foto) – autor moçambicano, tem recebido diversos prêmios por sua obra. “O outro pé da sereia” mistura lirismo, magia e bom humor para retratar a Moçambique do século XXI. Seu último livro, “A confissão da leoa”, é baseado em fatos reais e conta como a guerra, a fome, a superstição, podem transformar os homens em animais selvagens. E, para os jovens leitores, “O beijo da palavrinha”, livro de contos da cultura africana. Sua maneira de escrever e de contar histórias é deliciosamente envolvente. Mia Couto diz que se inspira na obra de autores brasileiros e na vida sofrida de seu povo. Vale conferir!

José Saramago – este é português legítimo! Com inúmeros livros publicados no Brasil e Prêmio Nobel de Literatura em 1998, Saramago nos transporta para o mundo do fantástico. O meu preferido é “Memorial do Convento”, que retrata com maestria a construção do Convento de Mafra, no século XVIII, numa ficção quase real! Também indico “A viagem do elefante”, sobre a insólita viagem de um elefante chamado Salomão, que no século XVI cruzou metade da Europa, de Lisboa a Viena, para ser dado de presente ao arqueduque austríaco. O episódio é verdadeiro! D. João III, rei de Portugal, seria o idealizador de tamanha façanha! “O conto da ilha desconhecida” é uma fábula sobre o sonho realizado, tanto para adultos como para jovens. Descobrir José Saramago é uma aventura sem volta!

Divulgação

José Eduardo Agualusa (foto) – angolano de pai português e mãe brasileira! Ganhou prêmio com o romance “O vendedor de passados”, história genial de um criador de árvores genealógicas para pessoas que desejam ter um passado mais importante. Outro livro que também vale a pena é “Manual prático de levitação”, de contos que narram situações inusitadas ou absurdas passadas em Angola, no Brasil e em outros lugares pelos quais o autor já andou. “Milagrário pessoal” e “Três vidas” também são boas leituras. Com sutileza e perspicácia, Agualusa nos envolve em sua magia e nos convida para mais leituras.

Entre os jovens escritores brasileiros, destaco Luisa Geisler, com “Quiçá” e “Contos de mentira”; João Paulo Cuenca, com “O único final feliz para uma história de amor é um acidente” e “A última madrugada”; e Tatiana Salem Levy, com “Livros cotovia” e “A chave de casa”. Os três aparecem na lista dos 20 melhores jovens autores brasileiros (com menos de 40 anos) indicados pela revista britânica “Granta”. A revista publicou o livro “Os melhores jovens escritores brasileiros”, em julho deste ano, reunindo textos dos 20 autores. Outra boa dica para conhecer o que nossos jovens escritores estão produzindo atualmente.

Boas leituras! Boas festas! Até 2013!

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário