Arte
&
 
Cultura

China – Brasil: 200 anos de história

TEXTO_JULIANA ALVES

Da lavoura ao comércio, imigrantes prosperam na Cidade Maravilhosa

200-anos-de-imigracao-chinesa-0913Os primeiros chineses que pisaram no Brasil chegaram ao Rio de Janeiro em 1812, capital do país na época: cerca de 300 moradores de Macau, colônia portuguesa na China, desembarcaram na cidade para cultivarem chá verde na área que hoje é o Jardim Botânico. Desde então o relacionamento entre os dois países só fez crescer, chegando a 200 anos de intercâmbio entre nações.

O plantio de chá fracassou e a mão-de-obra chinesa foi direcionada para a construção da estrada do Alto da Boa Vista. Mais tarde, os imigrantes passaram a buscar trabalhos diferentes. Alguns importavam produtos da pátria-mãe e vendiam nas ruas do centro carioca como mascates, outros optaram pelos peixes e pasteis devido ao baixo investimento inicial, de acordo com o artigo da revista Leituras da História (http://leiturasdahistoria.uol.com.br/ESLH/Edicoes/17/imprime125466.asp).

O Brasil soube reconhecer a importância desses imigrantes construindo em sua homenagem, em 1903, a Vista Chinesa, monumento considerado o maior da América Latina em favor da cultura oriental. A colônia chinesa se acomodou no próprio Alto da Boa Vista e hoje a maioria vive na Tijuca, por ser um bairro próximo ao Centro (e aos negócios).

Atualmente, a China é um dos maiores parceiros comerciais do Brasil importando tabaco, cortiça, celulose, entre outros. O gigante asiático é o principal comprador dos nossos produtos agropecuários e o estreitamento do relacionamento diplomático também trouxe benefícios para os chineses que moram aqui. “O Brasil e a China estão mais próximos, somos mais reconhecidos, os negócios melhoraram e as oportunidades aumentaram”, afirma Li Huan Qun, vice-presidente da Associação Cultural Chinesa do Rio de Janeiro. Nascido em Shanghai, está aqui desde 1985 e adora o nosso país. “Sou engenheiro e trabalho com energia solar e também com paineis. São coisas que tem pouco no Brasil e tenho muitas chances”, completa Li.

Festival para integrar as nações

200-anos-de-imigracao-chinesa-0945Os 200 anos de imigração chinesa no Brasil foram comemorados em Brasília, com homenagem feita pelo Senado, em São Paulo e no Rio. A Associação promoveu um evento na Praça Afonso Pena, em dezembro, com exposições de fotos, danças e lutas da cultura oriental para realizar a celebração centenária. Entre as peculiaridades, destaca-se a cor vermelho que, além de representar o comunismo, simboliza celebração, fortuna, amor, poder, esperança, vida e é predominante em todas as artes. As barracas de acupuntura gratuita e escritas chinesas fizeram sucesso. Anualmente a associação se reúne para distribuir donativos para crianças de comunidades carentes. Desta vez, a instituição escolhida foi a Casa de Jacira, na rua Aguiar, no próprio bairro.

O presidente da Associação, Chen Xiao Xian, considera o Brasil um país mágico e disse acreditar na valorização do trabalho em conjunto para construção de um país próspero e cada vez melhor para se viver. A consulesa geral da República Popular da China, Sra. Chen Xiaoling, também esteve presente e enalteceu a amizade e o amor pelo povo brasileiro. “O relacionamento entre Brasil e China está no seu melhor momento e agradeço ao povo brasileiro pela calorosa recepção e suporte para esse evento”, declarou. A comemoração teve apoio da Subprefeitura da Tijuca, Consulado Chinês do Rio de Janeiro, Câmara de Intercâmbio Cultural Brasil China, Associação Pró-Reunificação Pacífica da China do Rio de Janeiro e Brasil e Câmara de Comércio Zhejiang Brasil China.

MATÉRIAS ANTERIORES DE Arte & Cultura

GARIMPO CULTURAL Publicado em – Edição 116
Shakespeare em voga
Publicado em – Edição 115
A literatura que não deve nada a ninguém
ROTEIRO BOÊMIO CULTURAL Publicado em – Edição 115
Um verão diferente
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário