Artigos
&
 
Colunas

Lilibeth Cardozo

O que é ser humano?

Ando meio tonta com esta pergunta. Navego na internet, frequento as redes sociais, converso, observo, sou bisbilhoteira, polêmica e mais um monte de coisas. Até prova em contrário, sou um ser humano e adoro gente. Atualmente ando bem perto de uma mulher que está preparando outra pessoa, outro ser humano.

No útero da minha filha movimenta-se meu futuro neto, outro ser humano no mundo. Pra enfeitar mais um pouco um colar de alegrias, tem mais um ser humano crescendo no útero da minha nora. Avó duas vezes! Seres humanos, desde que a humanidade existe, são feitos assim! E o mundo tem bilhões de seres humanos. Mas, anda parecendo que essa coisa de ser humano, está meio fora de moda. Eu aprendi que seres humanos são feios ou bonitos, altos ou baixos, gordos ou  magros, distintos tanto física como emocionalmente. Humanos são passíveis de erros, fazem maravilhas, fazem coisas horríveis, pensam, sentem , inventam , constroem e destroem. Têm inteligência, falam, argumentam,protestam, aplaudem, se desenvolvem , são estimulados, sorriem, choram, comem, defecam, ficam doentes, erram e acertam. Seres humanos, no mundo todo, nascem, crescem e morrem. Minhas questões com o que chamamos de mas parir não é humano? No Brasil , na classe média, parir é coisa de bicho. Dentre nossos recordes, dois deles chamam a atenção do mundo: taxas de cesarianas e cirurgias plásticas estéticas. Parir naturalmente virou coisa chique, que custa caro! (Tem médico que cobra R$ 25.000,00 para assistir um parto normal.) Humanizar não devia ser verbo, pois não foi Deus que humanizou parte dos animais? Outro exemplo de desumanização é a tristeza-no popular, “estar na fossa”, “de bode”, de luto, sofrendo  muito. Não pode. Ser risonho, alegre, feliz (mesmo que seja fingimento) é que é o normal. Se for tristeza por doença, então, Virgem Maria, é execrado pelos felizes e saudáveis de plantão! Luto ? Tem prazo e o prazo é dos outros! E o exagero com os animais domésticos? Será que alguém acha sensato alguém dizer que prefere cachorros às pessoas, aos humanos? Êta, loucura! Quanta covardia! Gostar de animais é humano,mas, daí a preferir cachorrinhos e gatos a seres humanos é um pouco demais, né não?Alguém que prefere cachorros aos humanos vê criança colocar o rabinho entre as pernas e ficar quietinha quando o pai diz: “vai pro seu quarto”, como se diz pro cachorrinho “vai pro canil”? Alguém já viu cachorrinho argumenseres humanos já datam de muitos anos. Quando eu andava por aí, pelo país, trabalhando com pesquisas sociais, fui muito além dos meus livros, dos ensinamentos acadêmicos: conheci muita gente diferente. Uma delícia de viver conhecendo seres humanos, ver e ouvir grandes revelações quando falavam de suas vidas. Comecei a ser socióloga de verdade, quando fui pro campo. Eu costumava dizer a alguns colegas de formação, estimulando-os a conhecerem os seres humanos: “parem de ler orelha de livro, saiam da praia de Ipanema e vamos conhecer este país”. Agora, já bastante vivida, ando questionando muito o que nos diferencia dos outros seres do mundo animal. Humanos de hoje, felizmente com muitas exceções, se refazem fisicamente em cirurgias estéticas, querem eternizar a juventude, banalizam emoções e não admitem tristezas. Sobre ser humano, existe, por exemplo, uma moda, que custa muito caro: a do parto que chamam  de “humanizado”. Ué, tando, discutindo ideias, confrontando ordens com sólidos discursos que dão muito trabalho e geram novas ideias, feitos, realizações para a humanidade? E as inovações tecnológicas? Que coisa mais desumana  excluir os não “digitais” ou dar uma tela pra distrair um bebê! Ainda tem outras, muito sérias, como, por exemplo, envelhecer! Parece que não é mais humano ficar velho! De que adianta tanto avanço científico, ciência médica  inovando, se velho é feio e é estorvo na vida das pessoas? A longevidade é um fato e o que é o ser humano velho no mundo de hoje? Famílias que têm velhinhos em casa reclamam o tempo todo, ou, se não reclamam, falam sempre do “trabalho que dá”. Que saco! Já ouvi até gente dizendo que o ator que se matou recentemente, fez muito bem, pois “ia ficar dando trabalho aos outros”. Dizem os vigilantes da vida : “quando eu ficar velho, me coloquem num asilo!”. Credo, isso é ser humano? O mundo é só dos belos, jovens, excelentes em  tecnologia, orgulhosos de seus cachorrinhos, plastificados para serem esculturais, sem dor, sem doenças, sem tristezas, sem lutos? Quem é ser humano no mundo moderno? Quero nascer de novo e quero nascer humana. Será que dá?!

artigos anteriores de Lilibeth Cardozo

Publicado em – Edição 117
Aniversariando sexagenária
Publicado em – Edição 116
Santa Maria, rogai por nós
Publicado em – Edição 115
Um passeio pela Urca
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário