Educação
&
 
Conhecimento

Oswaldo Miranda

Dona de casa – mulher invisível

Margareth Thatcher: “Quam administra bem uma casa, pode administrar bem um país”. Falou e disse...

Margareth Thatcher: “Quam administra bem uma casa, pode administrar bem um país”. Falou e disse…

Uma foto de Margareth Thatcher na cozinha, mexendo com panelas e uma frase das muitas por ela proferidas quando premier da Inglaterra, me motivaram ao texto que se segue. A foto aqui está, e a frase é a seguinte: “Uma mulher que entenda os problemas de administrar uma casa, poderá entender os problemas de administrar um país”. Mês de maio, de Maria, das Mães, da dona de casa… E então vem à minha lembrança a saudosa amiga Graciete Santana. Tinha um sonho: a dona de casa ser reconhecida como profissão, tema em sua pauta diária na Rádio Copacabana. Neste mês costumava movimentar campanhas e promoções dedicadas às mães.

A ideia era obsessão de Graciete. “Ninguém me dá ouvidos, Miranda”. É que Graciete falava demais. Chegava a ser chata, boquirrota… Divulgou o que pretendia com um mundo de pessoas, gente por ela julgada influente, mas que não lhe dava maior atenção. Tentou Emilinha Borba, no auge, esperando sensibilizá-la, tendo em vista a imensa popularidade da cantora, ídolo, unanimidade. Não deu. Agora, com a lei das domésticas, quem sabe? Haja oportunidade para a lembrança ser apreciada por algum parlamentar.

Estou lendo no Metrô: “30% das mulheres deixam o emprego para cuidar de filhos”. Pesquisa do Sesc mostra também que brasileiros acham que mães devem ficar em casa. Uma noite ouvi a Fátima Bernardes falar sobre o trabalho invisível da dona de casa soltando com o poder do Jornal Nacional uma deixa muito boa. Mulher invisível. Vejo no Globo: “Horas semanais dedicadas aos afazeres domésticos: homens, 5,6, mulheres, 23,3”. É pouco. Estatística… Marido sai para o trabalho. Na casa, toda a carga nas costas da mulher: filhos, deveres da escola, banho, alimentação, cozinha, lavagem de roupa, limpeza da casa, levar, trazer filhos da escola, supermercado, compras, saúde, uniforme, fogão, lavar, passar roupas, costurar, remendar, feira… Lembrança de minha saudosa Iracema, ela que deu toda a completa formação no caráter do nosso filho (eu 12 horas fora de casa!), a partir do jardim de infância Marechal Hermes, as mães comentando a impecabilidade do uniforme do menino, até no bordado do nome José Luiz. Fim do dia, cansaço e… só. Para onde foi o saldo do dia estafante, mão de obra pesada? Diluiu-se.

Tirei do Metrô: “Em famílias com filhos pequenos, o homem deve trabalhar e a mulher ficar em casa cuidando das crianças. De tudo! É o que pensa a maioria dos brasileiros de acordo com a pesquisa “Mulheres Brasileiras e Gênero nos Espaços Públicos e Privado”, realizada pela Fundação Perseu Abramo e pelo Sesc. Que repercuta a proposta: dona de casa passa a ser profissão reconhecida pelas leis trabalhistas. E a doce Graciete Santana irá dar saltos de alegria lá na nuvem em que habita. Pena não ter conseguido uma foto sequer dessa mulher, atual, saudosa, amiga nas lides jornalísticas e radiofônicas, de antanho…

Quanto à baronesa Thatcher, obrigado pela deixa e que descanse em paz.

tomate-uma-jóiaO tomate, quem diria?

Assim o consumidor viu o tomate nas prateleiras dos supermercados, qual uma pedra preciosa, mais brilhante do que a safira, a esmeralda, o rubi – elevado, pelo preço astronômico, à condição de símbolo da inflação brasileira, coisa inimaginável pelos humildes lavradores lá de Paty do Alferes…

Deu na mídia

firstlady-voguecover-3_4_r536_c534VOGUE: “Capa com Michelle Obama – How the first lady and the president are inspiring America”. A partir da franjinha…

PEDOFILIA NA IGREJA: para o Papa Francisco, até agora, não são quatro os pontos cardeais e sim três, a saber: Roger Mahony, EUA, Keith O’Brien, Escócia e Sean Brady, Irlanda, todos na mira de Sua Santidade…

VEJA: Capa – Vida de rainha. “Uma investigação do Planalto mostra como Rosemary Noronha vinha se esbaldando com o poder que recebia de Lula”. Sempre ele…

1366042712O GLOBO: Carol Knoploch informa: “200 milhões de reais é o lucro aproximado que a cidade de São Paulo tem em cada edição da Formula I”. Nós? Ficamos no pit stop…

FANTÁSTICO: Sensacional reportagem de Sonia Bridi, mostrando o caos do campo ao porto, rodovias esburacadas, ferrovias projetadas e não terminadas, falta de armazéns, prejuízos bilionários com as safras de soja e de milho, canceladas pela China. De que vale sermos recordistas mundiais, se só com a soja perdemos nas exportações 6 bilhões e meio por ano! E as hidrovias? Insisto: Hay gobierno?

HOJE: “Falta de chuvas faz diminuir o volume de água do rio São Francisco, sendo até possível, em algumas partes, caminhar a pé em seu leito, tal a baixa do nível”. Sabia que o rio tem sua nascente na Serra da Canastra, em Minas Gerais, que ele é dos maiores do mundo e cuja transposição irá levar sua água a várias partes do nordeste. Falta de chuvas?

TRIBUNA DE PETRÓPOLIS: “Serrano perde seu estádio e não vai disputar a Terceirona”. Se há notícias que me doem, esta é uma delas…

EXTRA: “O mergulhador Bill Warren vai entrar fundo em tudo quanto é mar em busca do corpo de Osama Bin Laden, pois não acredita que ele esteja morto mesmo”. Que tal uma ajudinha de Netuno, das Nereidas, Iemanjá, as sereias?

Estrada-Rio-PetropolisANCELMO: “A Agencia Nacional de Transportes Terrestres autorizou ontem (12.4.10) a obra de duplicação da rodovia Rio-Petrópolis”. A atual, de subida, é de 1928, nossa primeira rodovia moderna, governo Washington Luiz, e não comporta mais o volume de tráfego, especialmente das enormes carretas”. Que venha logo a obra!

O GLOBO: “Para conter a inflação, BC volta a subir juros”. Assim, até eu, caras pálidas.

HOJE: “Neste outono as pessoas (nós, claro) sofrem com a amplitude térmica”. O que é isso? Alteração constante entre as temperaturas altas e baixas. Assim entendem os meteorologistas de plantão, viu?

ÉPOCA: “Mario Vargas Llosa, Nobel de Literatura: Dilma não deveria apoiar uma fraude eleitoral. Governos democráticos não devem se tornar cúmplices de governos autoritários. “Mas Dilma foi a Caracas e abraçou Maduro calorosamente… ele, que venceu por apenas 1,7%…

artigos anteriores de Oswaldo Miranda

Publicado em – Edição 117
Osmar de Guedes Vaz, gozador contumaz…
Publicado em – Edição 116
Balzac no carnaval
Publicado em – Edição 115
What a wonderful world!
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário