Artigos
&
 
Colunas

Gisela Gold

Do Mundo

Menina não levava nada dentro além de três anos e um apetite. Andava com fome essa aí. Uma fome que nem balão alcança. Nem nömade com tanta andança. Tinha pai. Tinha mãe também. Era bem nascida de gente que gostava dela. O lugar que não ia muito com Menina. A mãe falava para ela não brincar perto de obra mal acabada. Familia ela tambem tinha. E todo mês chegava uma bolsa com esse nome. E daí a menina comia; que saco vazio não pára em pé. E Menina lá entendia de ficar parada? Corria era toda tarde pra ver os moços da obra. Até que um dia por aqueles ventos, a água num se aguentou com obra desacabada. Desacabou em agua. E a menina, que não levava nada, a agua levou. A água levou a Menina que não levava nada dentro além de um apetite.Andava com fome essa aí. Uma fome que nem balão alcança. Nem nômade com tanta andança. Uma fome que eballoon_and_ribbonu, tu , ele que ficamos, talvez não tenhamos. Menina tinha era fome do mundo.

 

 

terra 2

artigos anteriores de Gisela Gold

Publicado em – Edição 117
Para sempre
Publicado em – Edição 116
Tamanho
Publicado em – Edição 115
Boa de ouvido
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (1 vote cast)
Do Mundo, 5.0 out of 5 based on 1 rating

Deixe um comentário