Comes
&
 
Bebes

Orgânicos na mesa

Feira-Organica-0541texto_Juliana Alves
FOTOGRAFIA_Arthur Moura

Alimentos mais saborosos e mais saudáveis, sem hormônios, antibióticos ou agrotóxicos, tudo fruto de uma produção que evita a contaminação do solo e respeita o meio ambiente. Os produtos orgânicos estão cada vez mais sendo incorporados à rotina dos cariocas, e podem ser encontrados em mercados e feiras livres, além de lojas especializadas e até através da internet. “Nossos produtos são diferenciados, com três vezes mais mão-de-obra nas lavouras do que os produtos agroindustriais e sem quaisquer aceleradores de crescimento”, explica FioraSerafini, um dos coordenadores do Circuito Carioca de Feiras Orgânicas da Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (ABIO).  

O CircuitoCarioca surgiu de uma parceria entre a ABIOe a Secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico Solidário (SEDES), para permitir que agricultoresvendessem diretamente ao consumidor com alta qualidade e valores compatíveis com produtos vindos da fonte. “As pequenas feiras também melhoraram a logística e otimizaramseu custo, o que possibilitou mais organização e maior planejamento”.

Orgânicos pelo Rio de Janeiro

Feira-Organica-0519As feiras livres de produtos orgânicos acontecem todas as terças, quintas e sábados (vide box). A Praça do Ó, na Barra da Tijuca, também vai receber esses agricultoresa partir do dia 24 de outubro, e todas têm apoio das associações de moradores das regiões. “Nossas feiras ocupam pouco espaço, não causam impacto no trânsito e sempre tiveram banheiros químicos. E para atender aos pedidos dos consumidores, começamos a montar as barracas somente após as 06h da manhã”, explica Serafini.

A faixa de preço das verduras, por exemplo, acompanha os valores dos produtos das feiras convencionais. “Os legumes e as frutas têm certa diferença. Mesmo assim, mantemos o compromisso de vender de 30% a 40% mais barato do que os supermercados, lojas especializadas e hortifrútis”, afirma o coordenador. A venda direta contribuiu para o aumento da remuneração dos agricultores e, consequentemente, o aumento dos investimentos na própria produção. Antigamente, a diversidade da oferta girava em torno de 70 produtos, e hoje as opções estão entre 170 e 200. São aproximadamente 220 produtores orgânicos no estado do Rio de Janeiro concentrados em um anel que fica no raio de 150km, ou seja, Maricá, Saquarema, Itaboraí, Rio Bonito, Tanguá, Cachoeira de Macacu, Friburgo, Duas Barras, Sumidouro, Teresópolis, São José do Vale do Rio Preto, Petrópolis, Pati do Alferes, Piraí, Seropédica, Itaguaí, e Campo Grande.

Feira-Organica-0513Além do circuito de feiras, também existem outras formas de adquirir os produtos orgânicos. Uma delas é o crescimento de lojas especializadas , como a Organici (www.organici.com.br), em Copacabana, que além do hortifruti também oferece mercearia, delicattessen, cosmética e vestuário, tudo de origem orgânica. Outro recurso é a entrega a domicílio. Na Manacá, você pode encomendar pela internet (www.manaca.eco.br) e receber em casa, toda terça-feira, alimentos fresquinhos vindos da região serrana do Rio.

Um dos mais antigos

Feira-Organica-0447A qualidade e a beleza dos produtos foram alcançadas através de muito trabalho. Toninho, um dos produtores orgânicos mais antigos do Estado, cultiva esse tipo de alimento há 28 anos. “Na época, minha família trabalhava com os convencionais e quando surgiu a ideia, meu pai pensou que seria impossível porque com agrotóxicos já era difícil. Todos estavam aprendendo juntos. Tinha uma lagarta tatu, por exemplo, que impregnava as plantações de cenoura sempre causando destruição. E como fazer para acabar com essa lagarta? Fizemos uma isca com açúcar, farelo e um remédio em pó e jogamos na terra. E aprendemos também que os pulgões só atacam a mercadoria quando estão fracas, com alguma deficiência, falta de água”.

As verduras do Toninho já foram consideradas as melhores do CEASA e custavam acreditar que não havia qualquer produto químico. “Existe um nível de agrotóxico permitido, mesmo na produção orgânica, devido as possíveis contaminações de fazendas vizinhas. E até agora, ninguém conseguiu encontrar alguma coisa nas nossas plantações; todos se surpreendem”. Sem agrotóxico, sem produtos químicos, só água e compostos naturais. Assim são produzidos os orgânicos que podem até curar doenças graves, uma motivação para quem planta e… para quem consome.

Feiras orgânicas
(de 7h as 13h)

Terça-feira
Ipanema – Praça Nossa Senhora da Paz
Barra da Tijuca – Praça do Ó
(a partir de 24 de outubro)
Quinta-feira
Leblon – Praça Ministro Romeiro Neto (atrás da COBAL)
Tijuca – Praça Afonso Pena
Sábado
Bairro Peixoto – Praça Edmundo Bittencourt
Glória – Rua do Russel
Jardim Botânico – Praça da Igreja São José da Lagoa
Botafogo – R. São Clemente esquina com a Rua Muniz Barreto
Delivery das feiras de Ipanema, do Peixoto e do Leblon
Valmir – 8333-6904 – Terça, Quinta-feira e Sábado
www.abio.org.br

MATÉRIAS ANTERIORES DE Comes & Bebes

Publicado em – Edição 117
Leve, saboroso e ecológico
Publicado em – Edição 116
Mistura geral
Publicado em – Edição 115
Fim de ano de bem com a balança
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

2 Comentários para “Orgânicos na mesa”

  1. Teresa disse:

    Gostaria de encomendar minhas compras na Feira da Praça do Ó para pegar no local.
    Como posso fazer?
    Grata
    Teresa

  2. ELZA ALVES DIAS disse:

    Gostaria de levar produtos para comercializar o que devo fazer quais os caminhos devo percorrer?
    Pago alguma taxa ?tenho que ter inscrição?onde procurar?

Deixe um comentário