Educação
&
 
Conhecimento

Tubo de ensaio para o mercado de trabalho

Escritório da Empresa Júnior da PUC-Rio

Escritório da Empresa Júnior da PUC-Rio

Empresa Junior da PUC chega à maioridade mostrando a importância de suas iniciativas na vida universitária brasileira

texto_Juliana Alves
FOTOGRAFIA_Arthur Moura

Entrar em uma universidade é um dos primeiros passos de milhões de pessoas em busca de um futuro melhor. E durante o período de graduação a grande preocupação do estudante é preparar-se para o mercado de trabalho aplicando o conteúdo aprendido. Além das muitas empresas que abrem oportunidades de estágio a fim de absorver essa mão-de-obra sedenta por conhecimento, existem as chamadas empresas juniores, uma união de alunos dentro das próprias instituições dispostos a desenvolver projetos e os espíritos crítico, analítico e empreendedor.

Marcos Mota, presidente da EJ PUC-Rio

Marcos Mota, presidente da EJ PUC-Rio

A primeira faculdade a abrir as portas para esse modelo de desenvolvimento pessoal foi a L’Ecole Supérieure des Sciences Economiques et Commerciales de Paris (ESSEC), na França em 1967. No Brasil, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e a Fundação Amando Álvares Penteado (FAAP), ambas em São Paulo, foram as pioneiras a adotarem a ideia. No Rio de Janeiro, o exemplo de destaque é a Empresa Júnior PUC- Rio, a segunda maior do país que completou, em setembro, 18 anos de sucesso. “Atualmente temos o maior número de projetos por membro e, ao longo desses anos, clientes como a Ambev, Shell, Ipiranga e Domino’s passaram por aqui”, explica Marcos Mota, estudante de publicidade e presidente da organização. Todas possuem as mesmas características: são instituições sem fins lucrativos, geridas exclusivamente por alunos de graduação que aproveitam a oportunidade para aplicar e aprimorar seus conhecimentos e sempre sob a supervisão de professores das respectivas áreas.

Oportunidades para todos

De acordo com a Brasil Júnior (Confederação Brasileira de Empresas Juniores), 63% dos estudantes das empresas juniores são provenientes de universidades públicas federais como (*)a Fluxo Consultoria (consultoria em Engenharia da UFRJ), Focus Consultoria (multidisciplinar da UFF de Rio das Ostras), Insight (consultoria em Psicologia da UFRJ), Opção Consultoria (consultoria em Economia da UFF). As estaduais e as particulares também têm representação nesse mercado, 26% e 10% respectivamente, como, por exemplo, a UEZO Jr, Iniciativa Jr (consultoria em Administração e Contabilidade da UERJ), Gama Júnior Consultoria (consultoria multidisciplinar) e a EXPM Jr (consultoria em Marketing, Comunicação e Gestão de Negócios da ESPM).

Os alunos que passam por uma empresa júnior adquirem experiência e aprendem o lado empreendedor na área da profissão escolhida. As empresas que se tornam clientes, além de colaborarem com o processo de formação dessas equipes, são beneficiadas tanto com o apoio especializado quanto com o próprio profissional que se aprofundou nos seus projetos e está pronto para ser seu funcionário. E as universidades que servem como intermediadoras entre o aluno e o mercado de trabalho ganham credibilidade e tornam-se referências de bons resultados, ou seja, as vantagens são para todos os envolvidos.

Maioridade de uma Júnior

O evento de comemoração dos 18 anos da EJ, no Campus da PUC - Rio

O evento de comemoração dos 18 anos da EJ, no Campus da PUC – Rio

Na Empresa Júnior PUC-Rio, 22 alunos, em média, de cursos diferentes, trabalham diariamente em projetos de Criação, Assessoria de Comunicação, Finanças, Pesquisa em Marketing, Planejamento, Qualidade, Recursos Humanos e Tecnologia da Informação, todos sempre tendo como lemas a interação e a cooperação. “Mais de 1000 alunos já passaram pela EJ e todos estão ali porque querem realmente participar; não há nenhum documento que comprove o vínculo. Nossa equipe é interdisciplinar e todos trabalham juntos por um projeto”, explica Marcos.

O evento de comemoração dos 18 anos da EJ, no Campus da PUC - Rio contou com a palestra de Breno Silveira, fotógrafo, diretor e sócio da produtora Conspiração Filmes

O evento de comemoração dos 18 anos da EJ, no Campus da PUC – Rio contou com a palestra de Breno Silveira, fotógrafo, diretor e sócio da produtora Conspiração Filmes

Para comemorar o aniversário, a equipe realizou um evento no campus da PUC- Rio, em 25 de setembro, com palestrantes de áreas diferentes como Breno Silveira, fotógrafo, diretor e sócio da produtora Conspiração Filmes. “Gosto muito de trocar experiências com essa geração, entender como eles enxergam o futuro e apresentar as dificuldades e os cases de sucesso da Conspiração. As novas leis de incentivo abriram oportunidades e, atualmente, até falta gente nova no mercado. Acredito que estamos vivendo um ciclo importante de retomada do cinema nacional, mas espero irmos além das comédias porque o nosso cinema precisa ser plural”, explica Breno.

    Ana Couto, CEO da Ana Couto Branding

Ana Couto, CEO da Ana Couto Branding

Ana Couto, CEO da Ana Couto Branding, é ex-aluna da PUC e ficou bastante satisfeita em voltar à universidade e falar sobre o seu trabalho. “É muito bom voltar e poder conversar com essa turma. Adoro ver o brilho no olhar de cada um; é disso que a juventude precisa. Meu curso na PUC foi muito importante por ter estimulado o meu desenvolvimento, já que a grande abertura conceitual ensinada faz o aluno pensar”, afirma Couto que, após a sua formatura, abriu sua empresa nos Estados Unidos e, cinco anos mais tarde, retornou ao Brasil para continuar a construção da sua marca. “A dificuldade mais gostosa de ser superada foi criar meus filhos em meio a tanto trabalho. Mas todas as outras foram importantes porque acredito que vivemos de dificuldades superadas”.

Fábrica de sucessos

O evento contou também com a participação de Marcelo Gattass, coordenador do Tecgraf/PUC- Rio, Rafael Duton, sócio-diretor da 21212, Fernando Haddad e Ariel Macena, diretor comercial e diretor social da Teto, respectivamente, André Carvalhal, gerente de marketing da FARM, André Mota, diretor de inovação da República Marketing Universitário e Bernardinho, técnico da seleção brasileira masculina de vôlei.
E para completar a festa, a EJ vai lançar um livro de 14 capítulos, escritos por ex-membros, sobre experiências corporativas marcantes.  Foram feitos mais de 700 projetos desde 1995 e, nesse momento, todos estão trabalhando para alcançar um crescimento de 30% até um futuro bem próximo, ou seja, certamente estarão prontos, em breve, para editar o volume II.

*dados somente do
Rio de Janeiro

MATÉRIAS ANTERIORES DE Educação & Conhecimento

Publicado em – Edição 114
Publicado em – Edição 114
Algumas expressões…
Publicado em – Edição 114
Muito a contragosto…
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário