Artigos
&
 
Colunas

Lilibeth Cardozo

Aniversariando sexagenária

Não tem cerca pra pular, não existem muros, nem rotas de fuga. Cheguei à porta. À meia noite giro a maçaneta e estarei lá, nos sessenta anos de muita vida! No último dia, dos muitos cinquenta, passei namorando meu neto mais velho (de um ano de idade) e ainda pude beijar e acariciar minha linda netinha de seis meses.

LiliÉ um marco, um momento. Tenho pouco corpo pra envelhecer, não me cabem muitas rugas! E as que tenho já me credenciam algumas grandes benesses. Passo horas recolhendo fotos, relendo textos que escrevi e outros tantos que
guardei. Tive pai e mãe. Muitos irmãos, muitos primos, família grande, filhos, amigos que ficaram amigos que desistiram, amigos que traíram, amigos que chegaram. Vizinhos que ficaram amigos e outros que nunca conheci.

Casei e descasei. Adoeci e fui curada. Tive medos que perderam para a coragem. Namorei, amei, me apaixonei. Chorei e sorri muito. Revelei, por benevolência, mentindo coisas em que queria acreditar. Segredos meus eu soube guardar.
Trabalhei por este país afora. Conheci gente que nunca mais vi e vi muita gente que não conheci. Visitei miséria e riqueza, comi com a mão em casa de estuque e com muitos talheres em mesa de banquete. Falei com operário, agricultor, empresário e com ministro. Lutei ganhando ou perdendo, mas fui. Abracei irmãos e desconhecidos. Pintei. Bordei. Enchi e entornei.

Rezei no desespero e esqueci. Não achei a fé e me entristeci. Intensa, incomodei. Fiz e refiz. Escrevi, publiquei e procurei onde esconderam as palavras. Elas fugiram de mim. Tomei tarja preta no luto da vida e guardei receitas controladas nas grandes alegrias. Me indignei, por minha dignidade! Cheguei: 60 anos é só a minha idade! Como é bom envelhecer com tanta vida! Me exponho porque quero muito mais. Sou mulher, viva e tenho medo da morte. Amanhã, com 60 anos, quero muita sorte (que rima pobre!)! Detesto plástica, juventude eterna. Eu não tenho nem quero ter 20 anos. Já tive! De manhã acordo sexagenária! Caramba, é muita coisa… E que palavra complicada!

artigos anteriores de Lilibeth Cardozo

Publicado em – Edição 117
Aniversariando sexagenária
Publicado em – Edição 116
Santa Maria, rogai por nós
Publicado em – Edição 115
Um passeio pela Urca
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Um Comentário para “Aniversariando sexagenária”

  1. Berenice Xavier disse:

    Parabéns, Lillibeth Cardozo, pelo(s) texto(s), por tua existência. Saúde! Alegria! Feliz aniversário! Deus te crie para o bem! Beijo da Berenice

Deixe um comentário