Artigos
&
 
Colunas

Tamas

Instante fugaz

O dia amanheceu azul.
Pensa-se, genericamente,
que todo dia amanhece azul.
O que não é verdade.
Existe dia que amanhece cinza,
vermelho e mesmo negro.
Mas o que eu gosto mesmo são os dias azuis.
Azul pela manhã.
Azul ao meio dia.
Azul até o fim da tarde,
quando começa a grande festa de cores,
até anoitecer.
E nesses dias
faça sol ou faça sol,
eu me sinto feliz.

Pensamentos pró fundos

-O silêncio faz versos.
-A beleza exala
um gás paralisante.
-Enquanto o relógio para
o tempo dispara.
-Uma gota de tristeza
fez-se lágrima.
-Abstrair a realidade
para viver o real.
-Uma ruga
confessou-se
minha.
-A vida é um vício
que ninguém quer largar.
-Encontro de corpos
aquecem o inverno.
-No meio da noite:
miados, memórias e medos.
-Vou revirar o avesso duas vezes
para ver se fico certo.

Poeta convidado:
Jorge Freund, o humor do poeta

a letra U é verde escuro
tão escuro quanto o vermelho
do meu sangue em coágulos
a letra A é branca
quase tão branca
quanto o espanto do meu Oh!
o humor do poeta
é seta
das profundezas da bílis
é íris
do arco da vida

artigos anteriores de Tamas

Publicado em – Edição 117
Instante fugaz
Publicado em – Edição 115
Instante fugaz
Publicado em – Edição 114
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Deixe um comentário