Artigos
&
 
Colunas

Deu na mídia

 

 

Ancelmo Gois: “O gol peixinho-voador do holandês, Van Persie contra a Espanha merece uma pintura de Rembrandt van Rijn.” Sim, para ser eternizado, como a obra do famoso pintor, seu compatriota. Futebol também não é arte?

O ônibus

O ônibus está associado a algumas mazelas da cidade: o caos no trânsito, em parte por conta da indisciplina de motoristas, que têm de cumprir metas estabelecidas por seus patrões; o desconforto, evidente quando se sabe que a frota é quase toda sem ar-condicionado, numa cidade-inferno como a que vivemos; a suposta relação escusa entre os empresários que desfrutam da concessão de um serviço público e as autoridades. Apesar dos pesares, nem tudo é contratempo na vida dos que fazem uso das não sei quantas linhas que servem ao Rio e às cidades adjacentes.

Sem cheiro

Josué já não acordou com o cheiro de alho frito. Dona Feliciana começava a lavar feijão cedo. Comida tem o tempo dela pra pegar no tempero. Esses truques de quinze minutos nem pra sanduiche de mortadela. Toda sexta podia. Josué era vizinho de porta de Dona Feliciana faz mais de ano. O feijão ela fazia com adianto e quantidade. Deixava uns potinhos pro moço, depois que avistou sua geladeira. Homem solteiro é carma na sua vida. Em todo andar que morou, tinha um solitário para lhe dar bom dia. Quando fazia feira também trazia alguma coisa pra ele. Mas hoje o cheiro de alho frito não veio.

Getúlio(s)

Fui ver o filme. Tony Ramos perfeito. Só trata do atentado da rua Tonelero. Eu estava lá, pois era da Última Hora, jornal criado por Samuel Wainer para servir a Getúlio, com dinheiro do Banco do Brasil, presidente Ricardo Jafet. Lacerda denunciou e partiu para violenta campanha que levou ao atentado com a morte do major Rubens Vaz, da sua entourage, em 5 de agosto de 1954, e em 24, ao suicídio de Getúlio. Moacir Werneck de Sá um dia escreveu que o Banco do Brasil foi ressarcido. Faltou a frase do presidente: “- Não sabia que aqui por baixo havia um mar de lama”. O tenente Gregório, seu serviçal, mais um tal de Climério e sua gang, fizeram o atentado. Tudo é mais do que sabido.

“O tinto nas alturas”

É verdade que vinhos brancos e espumantes caíram nas graças do consumidor brasileiro, mas, mesmo nas estações mais quentes, o tinto ainda é o mais consumido. E, durante o inverno, se destaca ainda mais.

TEXTO_León Harte*

O que você vai ser quando crescer?

O que você vai ser quando crescer? Veterinária, física ou cineasta era a minha resposta. Mocinha excêntrica? Não! Alguém em busca do seu caminho. No fim, estudei Nutrição, profissão que me levou a descobrir minha verdadeira vocação: cozinhar!

Texto_Zela Brum*

Arrá..urrú…o Maraca é nosso

O Maracanã é uma feijoada completa: carne seca, pé de porco, linguiça, farofa, couve, arroz, laranja e muito molho de pimenta. Cheira à beça seu tempero, produz barulhos, mexe com os nervos da galera e o bicho pega.

Texto_ Luis Turiba

Há vida após o verão

O calor vai embora, as noites ficam mais agradáveis, com temperaturas ótimas para garantir um sono pacífico.
As amendoeiras ficam despidas, enquanto os habitantes da cidade consideram a hipótese de substituir o uniforme de camiseta, bermuda e sandália havaiana e vestir, quem sabe, uma calça comprida.

A ‘chupa-classe… média’

Queixo caído, boca aberta, olhos arregalados expressão congelada! Essa foi minha reação ao assistir o show da Dra. Marilena Chauí, eminente professora titular da maior universidade pública brasileira, a Universidade de São Paulo. Para quem ainda não viu o vídeo, é só buscar no YouTube.

Não dê a mão à solidão

Os filhos crescem, o trabalho – aquele de todos os dias, oito horas por dia-, já acabou. A morte se anuncia nas muitas perdas, a solidão muitas vezes enche sua casa, o que fazer? Nossas mãos lizinhas e ágeis dedilham as teclas do computador, redes sociais são um saco sem fim. O dinheiro, que deu por 60 anos, já não paga as viagens, os passeios, as comprinhas por puro prazer.

“Pra mim, viver aqui é tudo”

Nasci em Santa Teresa, na rua Monte Alegre 314, e o ponto do bonde era na porta da minha casa. Em frente existia a chácara do Dr. Veiga, e foi o leite das suas cabras que salvou a vida da minha irmã. A chácara ainda existe, mas o Veiga virou Viegas.